François Mayrone

Padre

A transfiguração de Jesus no Monte Tabor é, na sua espécie, a maior manifestação do sobrenatural no Evangelho.

 

Mas com Mons. Francisco Rendeiro (+ 1971), bispo do Algarve, também nós "acreditamos que, depois do Evangelho, Fátima é a maior manifestação do sobrenatural para a humanidade" [Rendeiro Francisco (OP, Bispo do Algarve), Maria Rainha dos Apóstolos, Ed. Logos, pp. 64-65.].

 

Não será estranho, portanto, chamar Fátima de "Tabor de Maria", baseada nesta fundação comum: em ambos os casos, em Tabor e Fátima, ocorreu uma extraordinária manifestação do sobrenatural.

No entanto, como em todas as analogias, há também uma diferença óbvia: a transfiguração no Tabor é parte da revelação pública e é, portanto, o objeto da fé divina. As mariofanias de Fátima são revelações privadas e, embora confirmando a revelação pública, não requerem em si uma fé que vá além do juízo prudencial (ver Bento XIV [1758], De Servorum Dei Beatificatione ...).

 

O fundamento comum, no entanto, permite-nos falar não apenas em sentido metafórico, mas mais propriamente analógico, pois os mistérios da vida de Cristo refletem-se de maneira exemplar na vida de Maria e, depois dela, na Igreja.

Vários detalhes confirmam essa intuição.

 

1) Jesus é transfigurado no monte Tabor, que se eleva cerca de 400 metros acima da planície de Esdrelon; Maria aparece em Fátima, cidade montanhosa, a cerca de 350 metros acima do nível do mar.

 

2) O rosto e roupas de Jesus emitem uma luz sobrenatural; toda a pessoa de Maria emite uma luz sobrenatural

 

3) Jesus traz consigo os três futuros pastores da Igreja, estabelecidos em autoridade hierárquica sobre os demais; Maria escolhe três pastores, que se tornarão guias espirituais para toda a Igreja, constituídos na autoridade da sua santidade.

 

4) Os três apóstolos estão inicialmente assustados, depois são felizes; também os três pastores no começo são amedrontados pelo relâmpago, então eles são conquistados pela beleza e doçura de Maria.

 

5) Os apóstolos estão envolvidos pela nuvem luminosa; os três pastorinhos estão imersos na luz divina que vem de Maria.

 

6) Jesus tranquiliza os apóstolos dizendo: "não temais" (Mt 17). Maria também tranquiliza os pastores dizendo: "não temais, não te prejudicarei" (13 de maio de 1917)

 

7) Jesus nos manda guardar o segredo até a sua ressurreição; Maria nos manda guardar alguns segredos, o último dos quais deveria ser revelado ao Santo Padre em 1960.

 

8) A experiência de Tabor fortalece os três apóstolos antes de enfrentar o escândalo do Calvário; a visão de Maria fortalece os pastores, para que sua missão seja cumprida no sacrifício total de suas vidas.

 

9) São Pedro pede para construir três tendas, para que Jesus e os dois profetas santos morassem lá; Maria pede para construir uma capela, que será sua casa, onde ela escuta e responde as orações de seus filhos.

10) Jesus fala com Moisés e Elias; Maria, em 13 de outubro, aparece com Jesus e São José, que são mais que Moisés e Elias.

 

11) Uma voz em Tabor diz: "este é meu filho favorito, ouça-o". Maria revela um meio extraordinário para ouvir Jesus: o Rosário. Revela as consequências desastrosas de não ouvir Jesus: guerras e inferno. Revela o remédio para reparar o pecado e evitar as punições justas: penitência e consagração ao seu Coração Imaculado.

 

12) Apesar da graça de Tabor, Pedro trai Jesus e depois se arrepende; apesar da graça das mariofanias, Lúcia está prestes a se opor à vontade de Deus (15 de junho de 1921), mas Nossa Senhora aparece a ela pela sétima vez, confirmando-a em obediência a Deus e seus representantes.

 

Finalmente, alguém poderia perguntar: por que a glória de Maria e não de Jesus aparece em Fátima?

Porque esta é a era do Espírito Santo (Bento XVI, 24 de agosto de 2008), e Maria é sua noiva (São Francisco, Antífona da Paixão). É a era do Espírito Santo, porque ele, a terceira Pessoa da Santíssima Trindade, recebeu a missão de realizar a redenção, realizada pela segunda Pessoa da Santíssima Trindade, Jesus Cristo, filho do Pai e filho de Maria. Esta missão é a santificação das almas.

 

Como o Pai enviou Jesus, o Pai e Jesus enviaram o Espírito Santo; e é melhor para nós que assim seja, porque o Espírito Santo nos transfigura em Jesus, mas Maria é a Noiva do Espírito Santo, e ninguém pode dividir o que Deus une. Portanto, o Espírito Santo trabalha sempre em conjunto com a sua Noiva e, assim, a era do Espírito Santo, é também a era do Imaculado Coração de Maria, na qual todos os filhos de Deus renascem espiritualmente.

 

A transfiguração não é apenas a revelação da divindade de Cristo. É também a revelação do estado definitivo ao qual todos somos chamados e para o qual todos fomos criados: a glória do céu, em corpo e alma, por toda a eternidade.

 

A semente desta transfiguração já foi infundida em nós com graça batismal. Nós devemos fazer crescer e amadurecer, até a plena maturidade de Cristo, através de Maria, nossa mãe, mediadora e professora.

 

O pecado nos transfigura em Satanás, a santidade nos transfigura em Cristo. O carnaval é a transfiguração satânica do homem; a Páscoa da ressurreição é a transfiguração definitiva do homem em Deus.

Em Fátima, Maria veio pedir a consagração ao seu Imaculado Coração, para que nela, com ela e para ela, todos nos transfigurássemos progressivamente em seu filho Jesus, a ponto de viver eternamente imersos em Sua luz.

Contacte-nos: info@permariam.org    |       +351 25 213 0513       

Todos os direitos reservados

© Per Mariam, 2019