Alemanha e França unidos na defesa do globalismo


Os dois países europeus buscam “transmitir uma mensagem sobre as consequências do unilateralismo, do nacionalismo e do discurso extremista”.


Alemanha e França estão desenvolvendo uma rede de países favoráveis ao multilateralismo na Organização das Nações Unidas (ONU).


O objetivo das duas nações é a criação de uma frente comum em questões como a desnuclearização, a mudança climática e os direitos humanos, informa a agência EFE.


A iniciativa foi divulgada nesta terça-feira (2) pelos ministros das Relações Exteriores da França, Yves Le Drian, e da Alemanha, Heiko Maas.


Em entrevista coletiva em Nova York, Le Drian disse que esta união diplomática busca “transmitir uma mensagem sobre as consequências do unilateralismo, do nacionalismo e do discurso extremista”.


Em outubro do ano passado, durante comício em Houston, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se declarou como um “nacionalista”:

“Um globalista é uma pessoa que quer que o mundo vá bem, francamente, sem se importar tanto com seu país. Sabe, não podemos fazer isso. Vocês sabem o que eu sou, sou um nacionalista. Usem esta palavra.”

O chanceler francês também destacou a missão de encorajar outros países que formam uma “maioria silenciosa” a “levantar a voz”.


“Perseguiremos esta iniciativa nos próximos meses para que a aliança seja implementada em nível ministerial, e no próximo mês de setembro tentaremos convencer todos os países possíveis para que se unam”, destacou o diplomata francês.


Um discurso semelhante ao dos chanceleres da Alemanha e França é propagado pelo bilionário progressista George Soros.


Em uma matéria no jornal Financial Times, Soros admitiu que o projeto globalista da União Europeia está “à beira do colapso” e prometeu lutar contra a “ideologia dominante” do nacionalismo.



Fonte: Renova Mídia ( texto original )


Contacte-nos: info@permariam.org    |       +351 25 213 0513       

Todos os direitos reservados

© Per Mariam, 2019