Contacte-nos: info@permariam.org    |       +351 25 213 0513       

Todos os direitos reservados

© Per Mariam, 2019

Bispo alemão pró-LGBT: "Nada será o mesmo" na Igreja após o Sínodo da Amazónia



Um bispo alemão pró-homossexual previu que mudanças radicais na Igreja Católica em relação à moralidade sexual, o sacerdócio masculino e o celibato sacerdotal seguirão a próxima reunião de bispos planeada pelo Vaticano. ainda este ano.


De acordo com Katholische.de , o site oficial dos bispos católicos alemães, Dom Franz-Josef Overbeck, o ordinário da diocese de Essen, na Alemanha, disse aos repórteres que o Sínodo de Outubro na Amazónia levará a uma “ruptura” na Igreja e que “ nada será o mesmo que era. ”


Overbeck disse que a estrutura hierárquica da Igreja, sua moralidade sexual e a imagem geral do que é um padre (“Priesterbild”) serão escrutinadas, e o papel das mulheres na Igreja também será reconsiderado.


O bispo também relatou que o declínio do número de fiéis católicos na Europa e na América Latina seria discutido, juntamente com “a imensa exploração” do ambiente natural e das violações dos direitos humanos.


O Sínodo acontecerá de 6 a 27 de outubro e seus temas principais são ecologia, teologia e pastoral, as preocupações dos povos indígenas e os direitos humanos.


De acordo com Katholische.de, Overbeck disse que Francis, tendo uma perspectiva sul-americana, garantiu "a consciência desses desafios".


Prevista para a remoção da Igreja está sua "estrutura eurocêntrica", Overbeck prometeu, dizendo que as igrejas locais na América Latina e seu clero se tornariam cada vez mais independentes. Enquanto isso, refletindo sobre a falta de padres na Europa e na América Latina, o bispo de Essen declarou que as igrejas locais já são dirigidas principalmente por mulheres religiosas.


"O rosto da igreja local é feminino", disse Overbeck. Katholische.de relatou que o bispo havia oferecido algumas estatísticas sobre a diminuição da influência da Igreja Católica em países como o Brasil: os católicos, que costumavam compor 90% da população, agora somam apenas 70%. Overbeck disse que a Igreja deve resolver isso e encontrar respostas.


Aparentemente, ele fará isso em um processo “passo a passo” sobre vários sínodos.


Embora Overbeck não tenha mencionado a questão, o site dos bispos alemães sugeriu que a questão dos padres casados ​​também será discutida.


Bispo Overbeck é conhecido por querer mudar o ensino católico sobre a homossexualidade. Em janeiro, Katholische.de relatou que Overbeck havia, em um artigo para o jornal católico Herder Korrespondenz , proposto uma reavaliação da homossexualidade.


Overbeck pediu uma "des-patologização" da homossexualidade que poderia levar a uma "liberação atrasada" para pessoas com atração pelo mesmo sexo. O bispo receia que, a menos que isso seja feito, haverá uma “marginalização intelectual do ensino moral católico”.

É de se alegrar que, com a ajuda de novos insights científicos, “preconceitos” em relação à sexualidade estão sendo “superados” e que é “absurdo”, para um bispo, negar a homens homossexuais a ordenação sacerdotal. escreveu ele.


Fonte: katholisch.de

Traduzido do alemão