Contacte-nos: info@permariam.org    |       +351 25 213 0513       

Todos os direitos reservados

© Per Mariam, 2019

Cardeal Pell, um homem inocente falsamente condenado.


"Este é um lembrete para os fiéis católicos de que a cruz pode estar mais perto do que pensamos".

Natasha Marsh


Andrew Bolt acredita que o cardeal George Pell é um homem inocente que foi erroneamente condenado e que "as acusações não são plausíveis".


Durante seu programa Sky News , o colunista da News Corp disse que tinha "sérias dúvidas" sobre o veredicto de culpa de Pell.


"Eu simplesmente não posso aceitá-lo, com base no que eu acho que é a evidência esmagadora deste julgamento", disse ele. "E eu baseio essa opinião em quantas vezes Pell foi acusado de crimes e pecados que ele claramente não cometeu."


"Pell poderá muito bem ser um homem inocente que está sendo forçado a pagar pelos pecados de sua Igreja, e forçado a pagar depois de uma incrível campanha de difamação pela mídia."


Veja o vídeo onde Andrew Bolt defende a inocência do Cardeal Pell. "10 problemas com as evidências":




Durante seu programa Sky News , o colunista da News Corp disse que tinha "sérias dúvidas" sobre o veredicto de culpa de Pell.

(...)

"O Cardeal Pell é um homem tão inteligente e sábio, que parece-me incrível que arrisca-se sua brilhante carreira, e seu nome, em tal ataque louco sobre duas crianças, em um lugar público e com a porta aberta , " disse Andrew Bolt Sky News .


Bolt, que não é nem católico nem cristão, e que diz ter se encontrado com Pell cerca de cinco vezes, levantou "10 problemas" com a evidência de que o júri considerou Pell culpado por unanimidade.


Um deles foi o facto de que a segunda vítima de abuso de Pell, agora morta após uma overdose de heroína, negou ter sido maltratada por um padre quando sua mãe lhe perguntou.


Bolt também disse que a outra vítima que forneceu provas no tribunal não falou sobre o incidente por muitos anos.


Ele disse que também duvidava que o ataque pudesse ter ocorrido após a missa, quando se sabe que Pell tradicionalmente conversava com seus paroquianos que estavam deixando a missa.


"Esse ataque supostamente ocorreu na sacristia da catedral, que geralmente é um espaço movimentado, onde Pell saberia que as pessoas entrarão em segurança", disse ele.


Ele acrescentou que Pell não tinha histórico de abuso infantil comprovado como os de outros pedófilos na Igreja.


Bolt tem sido amplamente criticado por seus comentários, alguns dizem que ele estava sendo desrespeitoso com as vítimas.


Pell, 77 anos, enfrenta uma sentença de 6 anos de prisão por crimes de abuso sexual contra dois meninos há 22 anos.


Bolt escreveu em sua coluna no Herald Sun que Pell tem sido acusado de crimes e pecados que "claramente não cometeram" e eventualmente "parte está preso na carga de lama que foi jogada sobre ele e ficou entupida ".

(...)

"Pell sobreviveu a tantas acusações falsas. Agora caiu para um dos mais improváveis ​​de todos ", escreveu ele.


"Um homem foi considerado culpado, não pelos fatos, mas pelos preconceitos."


Alguns atacaram Bolt dizendo que o processo legal e a decisão dos jurados deveriam ser respeitados.


Padre Frank Brennan, um padre jesuíta que participou de alguns dos procedimentos contra Pell, escreveu para o jornal The Australian sobre como o público, que não podia ouvir todas as provas do primeiro julgamento de quatro semanas, não tinha uma"imagem completa".


"O autor, que não pode ser identificado, não deu provas no novo julgamento", escreveu ele. "A gravação do primeiro julgamento foi admitida como prova do demandante. A gravação estava disponível para o público apenas na medida em que foi citada pelos advogados em seu interrogatório de outras testemunhas ou em suas últimas apresentações ao júri, e pelo juiz a seu cargo perante o júri.


Portanto, nenhum membro do público tem um quadro completo das provas e nenhum membro do público pode fazer uma avaliação do comportamento do demandante ".

(...)



O veredicto de culpa de Pell foi recebido com descrença por católicos chocados em todo o mundo.


Edward Pentin, correspondente em Roma do mais antigo jornal católico dos Estados Unidos, o National Catholic Register , apontou as teorias conspiratórias criadas e que circulam no Vaticano sobre Pell.

[ver aqui ].


"A maioria das pessoas aqui não acredita no veredicto " , disse Pentin a nove jornais . "A maioria das pessoas aqui acredita que Pell é inocente, certamente aqueles que trabalharam com ele."


Pentin disse que havia ceticismo sobre o veredicto de culpado porque Pell estava investigando a corrupção no Vaticano e havia suspeitas sobre o momento das acusações [veja aqui ].


Em um artigo para o NC Register , Pentin observa que depois que a notícia apareceu em dezembro sobre o veredicto, uma fonte disse a ele: "As pessoas na corte viram quão fracas as evidências eram".


"Este é um ato de maldade atroz por parte de um júri com preconceitos. A mídia condenou-o por um longo tempo no tribunal da opinião pública e não recebeu um julgamento justo ".

- Com Charis Chang



Traduzido do espanhol

Reprodução permitida mencionando DominusEstBlog.wordpress.com