Milhares de mártires do ódio islâmico, os amores e aversões do Papa Francisco e cheiros maçónicos



Há alguns anos, a teoria dos "cristãos anónimos" tornou-se famosa, florescendo em anos de confusão para confundir mais, se isso ainda for possível.


Hoje nos atrevemos a falar de mártires anónimos. Os mártires do Sri Lanka e da Nigéria nos lembram que a perseguição sangrenta e violenta da fé cristã continua e vem das mãos islâmicas.

O cardeal Sarah é o único que fala abertamente sobre a autoria islâmica. Neste momento, temos muitos mais mártires, invisíveis e sem sangue, mas reais.


Em todos os cantos do cristianismo encontramos fiéis católicos que são perseguidos por seus próprios pastores, aqueles que devem protegê-los, com um "odiun fidei" pior do que o de origem islâmica. Recebemos as imagens ridículas do novo arcebispo do Chile, que nega a comunhão aos fiéis que quiseram recebê-lo de joelhos. É algo totalmente contemplado nas normas litúrgicas e que tem sido a forma comum durante séculos, talvez todos, do cristianismo. Esse mesmo personagem ficaria feliz em abençoar casamentos ou concubinas.


Parece que há fiéis que se recusam a perder a fé, ou que a mudam, o que é pior porque cairiam na confusão de acreditar que são católicos e realmente são outra coisa. Pois a solução nas missas deste génio com ínfulas é comungar todos os joelhos ou não participar. No Chile, e não apenas, eles não perceberam que esses bispos são uma parte, e não uma pequena parte, do problema e que nenhuma solução pode vir daqui. Parece que há fiéis que se recusam a perder a fé, ou que a mudam, o que é pior porque cairiam na confusão de acreditar que são católicos e realmente são outra coisa. Pois a solução nas missas deste génio com ínfulas é comungar todos os joelhos ou não participar. No Chile, e não apenas, eles não perceberam que esses bispos são uma parte, e não uma pequena parte, do problema e que nenhuma solução pode vir daqui.


O Papa Francisco se ajoelha sem problema e se inclina facilmente para beijar o chão. Nós o vimos há apenas alguns dias no encontro com os sudaneses, a quem ele beijou seus pés um por um sem sofrer um colapso geral, nem corpo nem espírito. Bem, na celebração da Missa nada.

As câmaras da televisão do Vaticano tentam esconder o fato, por antiestético ou talvez por algo mais. Vimos o Papa João Paulo II celebrar em cadeira de rodas e com grande dificuldade e, claro, ninguém considerou a falta de respeito pela Eucaristia, ou a falta de fé, a ausência de genuflexão. Poder e não querer é obviamente um sinal procurado que podemos interpretar e é isso que está acontecendo. Tudo isso não deixa de ter um cheiro suspeito de enxofre.


Os factos são estes, mas é complicado conhecer suas causas, que certamente serão variadas e complicadas. Os homofóbicos têm um coração desumano, mas os terroristas são pobres sem noção, ou algo assim, dos quais você não pode duvidar de sua boa vontade, talvez errada, mas certamente boa.


Agora eles querem nos mostrar que a morte dos cristãos é causada pela mudança climática da qual a Europa e os Estados Unidos são os principais culpados e nós acreditamos.


Trump é mau, mata crianças e faz muros, mas quanto os governos corruptos que estão desfazendo os países da América Central e do Sul e causando a fuga maciça de seus cidadãos, nós temos de calar a boca. Maduro é muito bom, mas chuta 25% dos venezuelanos e Trump é muito mau porque não recebe todo o mundo. Na Europa, são maus, têm muito mau coração, blindado, porque nós não aceitamos tudo o que cai, por terra, mar e ar, mas os assassinos e os governos corruptos dos países de origem dessas pessoas pobres não existem.

Bem, isso não é muito credível e pode ser baseada em uma obsessão doentia da personagem.


Na Itália todos os alarmes saltam e o nível da segurança aumenta antes do risco de ataques. Como imagem dos tempos em que vivemos, a cidade eterna está cheia de lixo. Turistas e peregrinos estão no meio de montanhas de lixo com os efeitos de cheiro e do calor.


A Jornada da Juventude no Panamá passou sem dor ou glória, e ninguém se lembra do Papa Francisco dar 6.000 rosários que sobraram aos jovens em Milão. Eles têm a data de 2019 e é conveniente fazê-los sair antes do final do ano. É uma das vantagens de celebrar as coisas em janeiro, há tempo para distribuir as sobras.


O partido islâmico da Bélgica pede a implementação da Sharia e começa a causar medo na população. O incrível é que alguém em sã consciência pode pensar que um muçulmano vem para a Europa e continuará a ser muçulmano, mas viverá como cristão. Isso acontece esquecendo as raízes cristãs que deram origem à cultura europeia e profundamente inconscientes do que é o Islã.


A agulha maçónica de Notre Dame caiu no fogo, esperançosamente, é um sinal de que o mal está se destruindo porque o carrega em sua própria natureza. Só Deus é eterno.


"Mulher, por que você está chorando? A quem procura?"


Via: InfoVaticana

Contacte-nos: info@permariam.org    |       +351 25 213 0513       

Todos os direitos reservados

© Per Mariam, 2019