O Papa assegura que as acusações de heresia foram tomadas com senso de humor


Ontem foi publicada uma longa entrevista com o papa Francisco de Valentina Alazraki, para a mídia mexicana Televisa, na qual o Santo Padre abordou várias questões, inclusive a sua aparente preferência por quem está fora da Igreja.


Perguntado se ele preferia pessoas de fora da Igreja do que aquelas que estavam dentro, Bergoglio disse que mais do que preferência, era uma prioridade. Primeiro você tem que ter certeza de que os que estão lá dentro são cuidados e então "eu vou procurar os outros", disse o pontífice, acrescentando que se um pastor não cuida bem dos que estão lá dentro "eu embato com ele".


Então a jornalista lembra que há pessoas que reclamam precisamente que o Papa bate muito nos que estão lá dentro, que dizem "o tempo todo ele está embatendo connosco, os bispos, os padres... E o que acontece aqui é que ele é o bom e nós somos os maus. "


A essas queixas, o Papa responde: "Bem, por um lado, alguns jornalistas me acusam de tolerar muita corrupção na Igreja, por outro lado, se os atingi "atinge-os demasiado". Está lindo. É assim que me sinto como um pastor. Obrigado.", e depois acrescenta que, em qualquer caso, a preferência por aqueles que estão longe teve Jesus" e eles o acusaram disso". Ele não negligenciou os outros, Francisco diz: "Eu tento não negligenciar os outros".


Mais tarde, na mesma entrevista, o papa diz que tomou "com senso de humor" as acusações de heresia que recebeu numa carta aberta de alguns fiéis dirigida aos bispos no passado mês de abril. Ele garante que ele não dá muito peso e que ele também ora por eles, "porque eles estão errados" e alguns, pobres pessoas, "são manipulados". Ele afirmou que viu quem estava assinando e que ele sentia "ternura paterna". "Não me dói nada", diz o Papa, "a mim dói-me a hipocrisia, mentiras, é o que me dói", mas "um erro como esse, onde há até mesmo pessoas que encheram as suas cabeça... não, por favor. Há que se cuidar deles também", disse Francisco.


Via: InfoVaticana (Texto Original)

Traduzido do Espanhol

Contacte-nos: info@permariam.org    |       +351 25 213 0513       

Todos os direitos reservados

© Per Mariam, 2019